Notícias

a a a
5 de Fevereiro de 2020

Lipor promove debate com agricultores sobre o futuro do Setor Agrícola no Alentejo

Seminário "A Reforma da PAC Pós 2020 e o Impacto na Região e no Setor Frutícola”

No passado dia 29 de janeiro a LIPOR em parceria com a Agro.ges promoveu um encontro de agricultores da região do Alentejo com o objetivo de apresentar algumas temáticas com especial relevância no atual setor agrícola. O local escolhido para esta iniciativa foi a Pousada de S. Francisco em Beja e estiveram presentes cerca de 40 participantes.

O primeiro painel, coordenado pela Agro.ges, abordou temáticas específicas da região do Alentejo. O Professor Francisco Avillez, coordenador científico da Agro.gés fez uma apresentação do novo modelo da PAC pós 2020 e o seu impacto sobre as explorações frutícolas desta região. O diretor da Cooperativa Agrícola de Penela da Beira, Eng. Rui Droga reforçou a importância das organizações de produção da região no setor dos frutos secos.

De seguida, o Professor Mário Carvalho da Universidade de Évora apresentou a importância da aplicação de matéria orgânica e, especificamente do NUTRIMAIS, nos solos da região. Pela sua apresentação podemos afirmar que a incorporação de matéria orgânica de qualidade é sinonimo de melhoria da fertilidade dos solos e, sem dúvida, um instrumento indispensável no caminho da neutralidade carbónica. O teor de matéria orgânica do solo é o aspeto mais importante na melhoria das funções químicas, físicas e biológica de um solo. Os "adubos orgânicos” são uma possibilidade extra de aumentar as adições que para além dos nutrientes principais possibilitam a incorporação de outros nutrientes, sendo uma vantagem adicional a possibilidade de fechar o ciclo operacionalizando a reutilização dos resíduos orgânicos na conservação dos solos agrícolas, um exemplo claro de Economia Circular.

Também a segurança alimentar e o contributo de compostos orgânicos de qualidade foram temas debatido neste encontro. A Professora Paula Teixeira, investigadora da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica do Porto apresentou um estudo de avaliação da segurança microbiológica e físico-química do NUTRIMAIS e de nove produtos concorrentes. Neste estudo, o NUTRIMAIS em conjunto com dois outros produtos apresentou os mais baixos teores em metais pesados, apresentando ainda, em comparação com os outros produtos, as concentrações mais baixas de nitratos.

A gama NUTRIMAIS foi apresentada pela Eng.a Filipa Teixeira, gestora comercial do NUTRIMAIS que focou a enorme importância da matéria prima utilizada no processo de compostagem dos produtos comercializados: "não recebemos resíduos, mas sim matéria prima de qualidade. O NUTRIMAIS é um produto de gama superior e com resultados comprovados”.

Finalmente o Presidente da agriFUTURO, Lino Sampaio e produtor de Castanha Judia em Carrazedo de Montenegro apresentou a sua perceção da utilização do NUTRIMAIS, considerando-o um produto de elevada qualidade e realçando características como o seu elevado valor fertilizante, a riqueza em compostos húmicos e micronutrientes, a fácil distribuição e a capacidade de criar estrutura no solo e melhorar a sua capacidade de retenção de água. Com uma área de 45 hectares de castanha, é um agricultor apaixonado pela cultura da castanha e está consciente que os erros de algumas práticas agrícolas do passado, como por exemplo a mobilização dos solos, não podem ser cometidos atualmente, devendo investir-se no enriquecimento dos solos, nomeadamente com matéria orgânica.

 



Download (216KB)
      Comunicado de Imprensa
voltar
Locais de deposição
Encontre o local mais perto de si para depositar seus resíduos.
Ecopontos
Ecocentros